quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

PEDAGOGIA AFETIVA. FELIZ 2011

Pedagogia Afetiva

A Pedagogia Afetiva propõe a Educação voltada para o ser humano em suas caracteríscas de ser dotado de corpo, razão, e emoção. 
Não se deve enfatizar apenas o desenvolvimento do corpo, espírito e do intelecto. A falta de emoção ou a  dificuldade de entender as próprias emoções prejudicam o desenvolvimento da afetividade. 
Segundo Henri Wallon (1879 - 1962), médico, filósofo e psicólogo, " a afetividade e a inteligência constituem um par inseparável na evolução psíquica". 
Não devemos, portanto, centrar nossos esforços apenas no desenvolvimento intelectual de nossos jovens, mas sim também no desenvolvimento afetivo, no enriquecimento dos relacionamentos.

Ensinar com amor e dedicação gera uma semente de fraternidade e empatia ao próximo, como orientadores somos responsáveis pela descoberta do ser, como sociedade  temos a responsabilidade de gerar vidas capacitadas à enfrentar as dificuldades com confiança nelas mesmas. Que esse ano que se aproxima seja a semente da fraternidade entre os homens e que nós educadores sejamos o adubo para essa futura floresta.
O amor constrói homens de bom caráter e boa sombra para os exaustos.
Assim desejo para 2011.
Mirza SAS.



sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

DIA MUNDIAL DE COMBATE Á AIDS

Aids e terapias alternativas


É celebrado, nessa quarta-feira (01/12), o Dia Mundial de Combate à Aids. Segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), atualmente existem cerca de 33 milhões de pessoas infectadas no mundo. Como a Aids ataca principalmente o sistema imunológico, as terapias alternativas podem ser importantes aliadas no tratamento da doença. Além de ajudar a fortalecer as defesas do organismo, podem recuperar a vitalidade e até combater o sentimento de medo e rejeição, algumas vezes despertados nos portadores.

De acordo com a terapeuta holística Solange Lima, as técnicas mais indicadas para pessoas soropositivas são as vibracionais, ou seja, aquelas que exigem o mínimo de interferência fisiológica. Alguns exemplos de métodos que podem ser utilizados são a Cromoterapia, que utiliza a aplicação terapêutica das cores, a Aromaterapia, que trabalha com óleos essenciais, ou o Reiki, que energiza o corpo por meio do toque das mãos. "Uma sessão de Reiki pode ser aliada ao poder das cores, trazendo equilíbrio físico, mental e emocional", explica.

No entanto, a naturóloga Kátia Leite acredita que o uso de métodos alternativos em pacientes soropositivos deve levar em consideração o grau de manifestação da doença. O portador de HIV pode se beneficiar de todas as terapias, desde que receba os devidos cuidados. "Antes de fazer um tratamento com medicamentos fitoterápicos, por exemplo, é preciso ter certeza de que não haverá nenhuma interação negativa com os remédios tradicionais que a pessoa ingere. Já aplicação da massoterapia pode ficar mais restrita para quem apresenta problemas de pele", ensina.
Além disso, exercícios respiratórios, meditativos e práticas corporais também auxiliam a pessoa a viver de modo mais equilibrado e saudável. 

"Hoje é possível conviver com a Aids sem uma expectativa de dor e sofrimento, mas sim de respeito aos limites, dedicação e cuidado. É possível ser um soropositivo equilibrado e feliz, da mesma forma que tantos diabéticos que convivem saudavelmente com a doença", (Kátia Leite).

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

CIDADANIA e OLIMPÍADA


Diante dos problemas de violência vividos pelo Rio de Janeiro nos últimos dias, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, publicou nesta quinta-feira uma nota em que garante que a cidade não terá problemas para sediar alguns jogos da Copa do Mundo de 2014.
"Posso assegurar à comunidade esportiva que a cidade-sede do Rio de Janeiro terá o clima de normalidade necessário para a disputa da Copa das Confederações da FIFA, em 2013, e para a grande festa que será a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014", disse Teixeira em comunicado divulgado no site oficial da CBF.”

A violencia em destaque!

Desde o domingo passado, o Rio de Janeiro está imerso em uma onda de violência atribuída ao narcotráfico que até agora causou pelo menos 30 mortes e deixou mais de 55 veículos incendiados, entre ônibus de transporte público, carros e caminhões.



A cena roubada pela violência.

Apesar do clima de violência na cidade, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, não alterou sua agenda nesta quinta-feira e liderou a cerimônia marcada no Palácio da Cidade para sancionar três leis municipais para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Os ataques que vêm assustando os cariocas nos últimos dias, no entanto, acabaram ganhando destaque no evento.

Se os cariocas estão assustados e o mundo como deve estar?

Paes disse que a polícia não vai recuar diante das ações dos traficantes. Ele ressaltou também que a segurança durante a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 não é uma preocupação da prefeitura neste momento.

Como assim?

-A minha preocupação e a do governador Sérgio Cabral é com as pessoas, com os habitantes daqui do Rio, e com aqueles que vêm visitar (a cidade).

Oops!

Olimpíadas e Copa são grandes eventos e nós temos o apoio e a confiança do presidente da CBF, da Fifa, do COB e do COI. Todos sabem que o Rio vai fazer um grande evento.
Nós estamos preocupados é com segurança das pessoas da cidade, com a tranquilidade e a paz na cidade.

Hum! Entendi!

O prefeito apresentou o novo pacote de leis na cerimônia que contou também com a presença do ministro do Turismo, Luiz Barreto, do presidente da CBF e do Comitê Organizador da Copa 2014, Ricardo Teixeira, e do presidente do COI e do Comitê Organizador dos Jogos do Rio, Carlos Arthur Nuzman.
As três leis municipais têm como objetivo:

  • incentivar a ampliação da rede hoteleira,
  • a construção do Autódromo em Deodoro e
  • ampliação do Sambódromo.

Ta explicado!

Violência olimpicamente cidadã.
Até 2016 choque de ordem e depois?











Fonte:

segurança para Copa no Rio
Pacote para Copa e Olimpíada

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

JESUS É PERIPATÉTICO.

“Éramos coordenados pelo chefe de treinamento, o professor Lima, e tínhamos até um lema: “Para poder ensinar, antes é preciso aprender” (copiado, se bem me recordo, de uma literatura do Senai).

Um dia, nos reunimos para discutir a melhor forma de ministrar um curso para cerca de 200 funcionários. Estava claro que o método convencional — botar todo mundo numa sala — não iria funcionar, já que o professor insistia na necessidade da interação, impraticável com um público daquele tamanho. Como sempre acontece nessas reuniões, a imaginação voou longe do objetivo, até que, lá pelas tantas, uma colega propôs usarmos um trecho do Sermão da Montanha como tema do evento.

E o professor, que até ali estava meio quieto, respondeu de primeira. Aliás, pensou alto:
- Jesus era peripatético…
Seguiu-se uma constrangida troca de olhares, mas, antes que o hiato pudesse ser quebrado por alguém com coragem para retrucar a afronta, dona Dirce, a secretária, interrompeu a reunião para dizer que o gerente de RH precisava falar urgentemente com o professor.

E lá se foi ele, deixando a sala à vontade para conspirar.
- Não sei vocês, mas eu achei esse comentário de extremo mau gosto –disse a Laura.
- Eu nem diria de mau gosto, Laura. Eu diria ofensivo mesmo — emendou o Jorge, para acrescentar que estava chocado, no que foi amparado por um silêncio geral.
- Talvez o professor não queira misturar religião com treinamento — ponderou o Sales, que era o mais ponderado de todos. — Mas eu até vejo uma razão para isso…
- Que é isso, Sales? Que razão?
- Bom, para mim, é óbvio que ele é ateu.
- Não diga! Digo. Quer dizer, é um direito dele. Mas daí a desrespeitar a religiosidade alheia…

Cheios de fúria, malhamos o professor durante uns dez minutos e, quando já o estávamos sentenciando à fogueira eterna, ele retornou. Mas nem percebeu a hostilidade. Já entrou falando:
- Então, como ia dizendo, podíamos montar várias salas separadas e colocar umas 20 pessoas em cada uma. É verdade que cada treinador teria de repetir a mesma apresentação várias vezes, mas… Por que vocês estão me olhando desse jeito?

- Bom, falando em nome do grupo, professor, essa coisa aí de peripatético, veja bem…
- Certo! Foi daí que me veio a idéia. Jesus se locomovia para fazer pregações, como os filósofos também faziam, ao orientar seus discípulos. Mas Jesus foi o Mestre dos Mestres, portanto a sugestão de usar o Sermão da Montanha foi muito feliz.
Teríamos uma bela mensagem moral e o deslocamento físico… Mas que cara é essa? Peripatético quer dizer “o que ensina caminhando”.

E nós ali, encolhidos de vergonha. Bastaria um de nós ter tido a humildade de confessar que desconhecia a palavra que o resto concordaria e tudo se resolveria com uma simples ida ao dicionário.Isto é, para poder ensinar, antes era preciso aprender.

Finalmente, aprendemos duas coisas: A primeira é o fato de todos estarem de acordo não transforma o falso em verdadeiro. E a segunda é que a sabedoria tende a provocar discórdias. Mas a ignorância é quase sempre unânime.

Texto de Max Gehringer
Fonte: IBB

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Dia do Professor

Ser professor é professar a fé e a certeza de que tudo terá valido a pena se o aluno sentir-se feliz pelo que aprendeu com você e pelo que ele lhe ensinou.

Ser professor é aquele que estende amão, inicia o dialogo e encaminha para a aventura da vida.

Ser professor é apontar caminhos, mas deixar que o aluno caminhe com seus próprios pés.

Ser professor é caminhar com o tempo, propor a paz, fazer comunhão, despertar sabedoria.

Ser professor não é ensinar fórmulas, regras e raciocínios, mas questionar e despertar para realidade. não é aquele que dá de seu saber, mas aquele que faz germinar o saber do aluno.

Fonte: Boletim interno da IBB nº781 de 17 de Outubro de 2010.